Testemunhos

“O primeiro dia na FEUP é marcado pelo “bombardeamento de informação”, sentimentos de entusiasmo, desamparo e ansiedade. É impossível absorver todas as importantes indicações dadas nas palestras, a visita pelas instalações foi rápida e apenas serviu para ter uma pequena noção da planta, foi-se falando com algumas pessoas mas ainda nada é estável.
O programa de mentores, para mim, foi uma maneira de apaziguar algumas preocupações. Conheci logo no primeiro dia outros estudantes que pertenciam à mesma turma que eu, e alunos mais velhos com quem podia tirar dúvidas sobre assuntos que não foram abordados nas palestras ou que não ficaram bem assentes. Para além disso, ao longo do ano senti sempre a segurança de ter disponível alguém que me pudesse ajudar a inscrever-me nas turmas do segundo semestre, arranjar livros etc.
Desta forma, parece-me que programas de mentoria como estão a cumprir um serviço cívico indispensável para os alunos mais novos.”
Ana Dantas, aluna de 1º ano (mentoranda em 2018/19)

“Depois de um ano de experiência a ser mentoranda, senti que ficou aquele “bichinho” de poder ser eu a contribuir para uma melhor chegada e uma melhor adaptação dos novos alunos à nossa faculdade, tal como os meus mentores fizeram comigo… Hoje, depois de quase um ano a ser mentora, percebo que este programa é muito mais do que participar no processo de integração dos novos estudantes: é fazer amizades que nos irão acompanhar sempre, é fazer com que também eles se sintam inspirados a ajudar os próximos alunos, é fazer com que esta cadeia, esta rede continue sempre a aumentar… Porque ontem precisamos nós, hoje precisam eles e amanhã, certamente, precisarão outros.”
Catarina Mourato, aluna de 2º ano (mentora em 2018/19)

“A entrada na universidade é um momento marcante para todos os estudantes e inicialmente desafiante. O programa de mentores foi fundamental na minha integração na FEUP. Permitiu o primeiro contacto com alguns dos colegas do 1ºano, o contacto com os mentores mais velhos e uma pequena visita pelas instalações da faculdade. A partir dos mentores conheci alguns aspetos da vida universitária e dicas para esta ser aproveitada da melhor forma. Esta entreajuda entre os estudantes mais novos como eu e os estudantes mais velhos é, para mim, uma excelente maneira de facilitar a entrada na universidade, criando-se amizades e momentos para a vida. É bom saber que os próximos estudantes que aqui entrarem vão ter acesso à mesma experiência.”
Lúcia Beatriz Pereira, aluna de 1º ano (mentoranda em 2018/19)

“Este projeto é uma ótima oportunidade pois faz-nos refletir e identificar as nossas próprias dificuldades nos outros ao chegar ao ensino superior. Proporciona e promove um bom ambiente e relação entre os estudantes.
Considero que ser mentor nos faz desenvolver o nosso sentido de responsabilidade e acima de tudo ajuda quem mais precisa. Somos, portanto, vectores para uma boa integração.”
Sérgio Oliveira, aluno de 2º ano (mentor em 2018/19)

“Entrei neste programa ceticamente, assim como muitos outros. Tive as minhas dúvidas sobre se a minha posição como mentor faria algum sentido e apesar de não me ver como o melhor dos exemplos, decidi tentar. A verdade é que, sendo, ou não, um exemplo, tendo outrora experienciado o desconhecimento, a dúvida, a incerteza e o medo dos primeiros dias como aluno do ensino superior, é-se mais do que qualificado para o cargo. Ser mentor não é (só) ser um exemplo, é ser-se um ponto de contacto e de auxílio essencial nos primeiros dias.
Já fomos inocentes. Já usufruímos da ajuda que nos foi disponibilizada. Aprendemos com isso. É a nossa vez de contribuir.”
Vasco Dias, aluno de 5º ano (mentor em 2018/19)

“Com base na minha experiência esse ano, acredito que o programa de mentoria foi, e é, extremamente benéfico para os alunos que acabaram de entrar na faculdade. Na minha opinião, foi uma excelente maneira não só de tirar dúvidas acerca do curso e ter mais clareza relativamente ao que me esperava mas também de estar em contacto com outros estudantes do meu curso. Me senti também à vontade para falar com os meus mentores ao longo do ano, que estavam prontos para nos ajudar sempre que fosse necessário. O programa de mentoria é, definitivamente, uma mais valia para os alunos que acabaram de entrar e é, com certeza, uma ajuda enorme num momento onde recebemos tanta informação e nos deparamos com tantas mudanças trazidas pela entrada na faculdade.”

Ana Carolina Linhares Ribeiro, aluna de 1º ano (mentoranda em 2019/20)

“A experiência de ser mentora revelou-se extremamente enriquecedora a nível pessoal. O contacto com os novos estudantes permitiu-me partilhar a minha experiência e auxiliá-los numa primeira fase da sua vida académica. Após o meu primeiro ano como mentora decidi inscrever-me novamente no programa por sentir que tinha mais experiência tanto a nível académico como a nível de mentoria. Neste segundo ano, tive a possibilidade de conhecer novos mentorados com diferentes personalidades, origens e preocupações. Assim, ao ser mentora em dois anos diferentes pude contribuir de várias formas para a integração de novos estudantes, bem como aprender mais com esta iniciativa””

Joana Viterbo, aluna de 3º ano (mentora em 2019/20)