Numismática

Curiosidades

Ao longo dos muitos séculos de história da emissão de moedas não podia deixar de haver muitos pormenores, uns pitorescos, outros dramáticos, outros ainda simplesmente curiosos.

Por exemplo, no passado, aconteceu frequentemente que, devido a falta de prata para cunhar moeda, eram utilizadas moedas de outros países às quais se aplicava um carimbo cunhado, legalizando assim a circulação.

É o caso desta moeda de 8 reales, de prata, de Carlos IV de Espanha, cunhada em Potosi, Colômbia, que depois de carimbada, passou a valer 960 réis, para circular em Minas Gerais.

Mas há alturas em que não falta apenas a prata, falta quase tudo!

Foi o que aconteceu em Espanha, durante a Guerra Civil. Este é um exemplo do que se chama dinheiro de emergência: selos de correio colados em rodelas de cartolina!

Não fora a circunstância de ter sido cunhada em época de hostilidade aberta entre Grã-Bretanha e a Espanha, a moeda ao lado seria uma extraordinária manifestação de cinismo! Ao largo de Lima, Peru, a prata transportada por uma frota espanhola foi saqueada por corsários ao serviço da coroa britânica.

Para celebrar esse facto, esta moeda de 1/2 coroa, mandada cunhar por George II, em 1745, ostenta a palavra LIMA por baixo do busto real!

Não admira que esta moeda de 10 cash, de cobre, apresente um aspecto corroído. É que esteve no fundo do mar durante quase 200 anos!

Fazia parte de um lote de moedas cunhadas em Birmingham, em 1808, para a Companhia das Índias Orientais. No ano seguinte, foram embarcadas no navio "Admiral Gardner", que naufragou ao largo de Kent, nos Bancos Goodwin. Só em 1990 foram recuperadas.

Esta é uma recunhagem do Thaler de Maria Teresa, Arquiduquesa da Áustria, uma das mais famosas moedas do mundo.

Cunhada inicialmente em 1780, foi desde então recunhada intermitentemente em vários sítios (800 milhões de moedas!). Tem sido usada em muitas áreas com falta de uma cunhagem estável, particularmente na África do Norte e Oriental e no Próximo Oriente.

Esta moeda australiana, de prata, cunhada em 1989, evoca os famosos dólares furados dos princípios do século XIX.

Em 1813, a colónia de New South Wales, tendo falta de moeda, usou moedas espanholas de 8 reales, cortando-lhes a parte central. Com esta, recunhada, produziu moedas de 15 pence. Com a parte exterior, também recunhada, produziu moedas de 5 shillings, conhecidas como holey dollars.

Esta moeda de 1 dólar, de cupro-níquel, cunhada nas Baamas, em 1994, é verdadeiramente original!

Como celebra a famosa jogada "hole in one" do golfe, ostenta um buraco real!

A antiga colónia britânica de Anguila atingiu a independência em 1967. Para celebrar o acontecimento, carimbou diversos tipos de moedas com uma inscrição alusiva.

Neste caso, a moeda original era de 5 pesos, de prata, do México.

As moedas também reflectem as consequências de períodos de grandes conturbações económicas, como é o caso das crises inflacionistas. A grande depressão verificada na Alemanha (República de Weimar), após a I Grande Guerra, com a consequente desvalorização do dinheiro, originou moedas curiosa como esta: 200 marcos, 1923, de alumínio. Se pensarmos que 200 marcos, em 2001, valem cerca de 20 contos ...!

Na Roménia, a seguir à II Guerra Mundial, onde alinhou com as forças do Eixo, também se verificou uma grande inflação, como é ilustrado por esta moeda de 100 000 lei, de prata, cunhada em 1946.

Um exemplo final dos efeitos de inflação galopante é esta bela moeda de prata da Polónia.

Cunhada em 1988, tem o valor facial de 50 000 złotych.

Esta curiosa moeda, de grande diâmetro mas muito fina, é um dirham múltiplo de prata, cunhada no Afeganistão, no séc. X.

Foi usada no comércio com os vikings, que desciam pelos rios russos até essa região!

Usando pranchas muito finas, não é possível cunhar moedas com duas faces diferentes e independentes.

Assim, como a figura mostra claramente, esta moeda é uniface. Foi cunhada na Colômbia (Província de Santander), em 1902, de latão.

 

Todas as imagens desta secção reproduzem moedas minhas e foram digitalizadas directamente (i.e., simplesmente pousadas sobre a janela do scanner) por mim. Todos os direitos de utilização destas imagens estão reservados.

Ó 2002-2006 Franclim Ferreira.

Voltar ao índice da secção Numismática

Entrada | Currículo | Ensino | I&D | Gostos | Ligações

Voltar ao topo