RFID

A Identificação por Radiofrequência, ou também conhecida pela sua sigla em inglês RFID (Radio Frequency Identification), é uma tecnologia que utiliza ondas de rádio para comunicação entre os seus componentes e foi desenvolvida pelo Instituto Tecnológico de Massachussetts (Massachussetts Institute Tecnology – MIT) nos Estados Unidos da América (MIRANDA, 2009). Essa tecnologia é composta por dois elementos principais, que são: uma tag (que possui um transmissor) e um leitor de dados. A tag (ou etiqueta) tem a função de transmitir as informações presentes na sua memória e também responder a determinados comandos que chegam por radiofrequência através do dispositivo leitor. O leitor tem a função de gerenciar todas as etiquetas sob a sua área de cobertura e receber as suas informações. As etiquetas podem ser classificadas em passivas, semi-passivas e ativas, podem operar em baixa e alta frequência.

Vantagens do Uso da tecnologia RFID:

- Capacidade de armazenamento, leitura e envio dos dados para etiquetas activas;

- Detecção sem necessidade da proximidade da tag para o reconhecimento dos dados;

- Duração e reutilização;

- Precisão nas informações de armazenamento e velocidade na expedição;

- Localização dos itens ainda em processos de busca;

- Prevenção de roubos e falsificação de mercadorias.

Desvantagens do uso da tecnologia RFID:

- O custo elevado da tecnologia RFID em relação aos sistemas de código de barras;

- O preço final dos produtos;

- Por trás da estrutura estão antenas, leitores, ferramentas de filtragem das informações e sistemas de comunicação;

- O uso em materiais metálicos e condutivos pode afectar o alcance de transmissão das antenas.

Uso em casos práticos:

- Controlo e acompanhamento de ativos;

- Identificação de bagagem e controlo de acesso;

- Controlo de acesso de veículos.

Exemplo: Vídeo